Criado em 2015, o Projeto #VEMPRAPISTAMULHERADA começa a dar frutos. 12 mulheres irão disputar a primeira corrida da temporada 2017 do Superbike, nas categorias Honda Junior Cup, Copa Honda CBR500R, Yamaha R3 e na categoria Escola.

A grande novidade vem da Copa CBR500R que, além das categorias Light e Pró, este ano passará a ter categoria especial para mulheres, servindo como um incentivo a mais as mulheres participarem da competição.

Das 15 motos que alinharão no grid da Copa Honda CBR500R, neste domingo (23), cinco são mulheres, Suzane Carvalho (#11) do CTPSC, Márcia Reis (#97) da Motonil Motors, Thaygla Macena (#7), Linda Raad (#23) e Maria Fernanda (#22) da Moretti Racing Team. Além de estarem pontuando e classificando nas categorias Light e Pró, elas também disputarão a categoria feminina. “Esperamos em breve, com um grid ainda maior, ter uma prova exclusivamente nossa como foi feita em 2015, e para isso estamos em busca de parcerias para divulgar cada vez mais o Projeto e incentivar a mulherada a vir para o Campeonato”, afirma Márcia Reis, idealizadora e organizadora do movimento #VEMPRAPISTAMULHERADA.

Thaygla Macena (#07) representando o Norte/Nordeste pela Moretti Rancing

Thaygla Macena veio diretamente do Recife para representar a Moretti Racing Team, no grid das 500cc. “Estou feliz com a evolução que estou tendo a cada treino, pois nunca havia andado em Interlagos, e ainda estou me adaptando com a pista”, disse Thaygla, que fez o quarto tempo na categoria Light no primeiro treino classificatório.

Indy Muñoz (#199) estreia na Yamaha R3

Em 2017 Indy Muñoz e Sarah Conessa estarão lado a lado na pistas com a Yamaha R3. Indy estreia na categoria, e Sarah segue sempre em busca de melhores resultados. “Estou curtindo muito a R3, a ciclística e a performance dela é bem diferente do que eu estava acostumada, mas estou achando muito divertido” disse Indy que obteve a 11ª colocação no primeiro treino classificatório na categoria dentre as 26 motos do grid.

Suzane Carvalho (#11) retorna as pistas em 2017 (Fotos: Fernando Santos/Divulgação)

Suzane Carvalho que volta as pistas este ano na nova Honda CBR500R, obteve o 6º tempo no primeiro treino classificatório e demonstra grande satisfação em ter mais quatro mulheres competindo ao seu lado. “Isso mostra como o motociclismo nacional está evoluindo e atraindo cada vez mais pilotos, homens e mulheres”, diz Suzane Carvalho, 53 anos, uma das mais vitoriosas e experientes pilotos do país sobre duas e quatro rodas.

Suzane corre neste domingo na categoria que reúne o maior número de mulheres em Interlagos, a Copa Honda CBR 500R, contará com cinco pilotos. A segunda categoria com maior número de pilotos femininas é a Honda Junior Cup, com quatro meninas entre 9 e 15 anos. A Yamaha R3 por enquanto conta com duas mulheres e uma na categoria Escola.

Márcia Reis (#97) em 2017 integrará a Equipe Motonil Motors

Na categoria de base, a Honda Junior Cup, Ana Beatriz Valverde, Gabrielly Lewis, Raquel Vaz e Giovana Cana Brasil prometem abrilhantar ainda mais o grid que está composto por 16 motos de 160cc. Entre as garotas desta categoria, o destaque é a pequena Giovana que, com apenas 9 anos, faz sua estreia no Campeonato.

Toda a simpatia das meninas da Honda Junior Cup

A pequena Giovana de 9 aninhos estreia na Honda Junior Cup

A prova que reúne as cinco mulheres no Superbike, a Copa Honda CBR 500R, será disputada neste domingo, às 10h30, com dez voltas no circuito de Interlagos. Confira a programação completa no site http://www.superbike.com.br/

#VEMPRAPISTAMULHERADA

Criado em 2015, pela piloto Márcia Reis, o projeto vem incentivando e divulgando pilotos femininas em campeonatos sobre duas rodas. No mesmo ano, apoiadas pelo Superbike, o projeto levou no autódromo Ayrton Senna, em Londrina, 20 mulheres, de 7 estados brasileiros, para a realização do grid amador exclusivo para elas.