Sempre recebo muitas dúvidas em relação à compra de motocicleta, por isso resolvi usar minha coluna no Mulheres de Moto para contar um pouquinho da minha “epopeia” procurando a próxima moto.

Estou sem motocicleta desde março deste ano, quando voltei ao Brasil. Antes tinha uma Bros, que acabei vendendo antes do intercâmbio.

A paixão e a necessidade são enormes, eu PRECISO MUITO de uma moto.

***

Primeiro passo: Definir qual estilo de moto eu quero.

Esta parte é a mais importante porque além de levar em consideração seu estilo, também tem que se pensar no uso da motocicleta. Exemplo, a motocicleta será para lazer, transporte ou como ferramenta de trabalho? Ela fará parte do seu estilo de vida?

No meu caso, a motocicleta será parte de mim, quero uma moto que além de tudo eu sinta orgulho e prazer ao pilotá-la.

Decidi que chegou a hora de alçar voos maiores, e por isso resolvi adquirir uma motocicleta acima de 500cc. Mas qual comprar? Eu amo todas, por mim teria uma motocicleta de cada estilo na minha garagem. #sonho

Meu estilo é urbano, amo andar em São Paulo (sim no trânsito caótico) e uso a motocicleta como meio de transporte. Além disso quero uma moto que me permita viajar e usá-la na pista, eventualmente. E principalmente que seja LINDA.

Resumindo: uma moto linda, potente e fácil de pilotar no corredor.

Eu escolhi uma Naked.

Todo modelo tem prós e contras e eu estava ciente deles na hora que eu escolhi esse modelo. Esteja certo de que você está colocando tudo na balança na hora de escolher o estilo de moto dos seus sonhos.

***

Segundo passo: Definir qual modelo/marca

Eu já tinha um modelo em mente, a Kawasaki ER-6n. Desde a primeira vez que vi essa moto eu fiquei impressionada com o design e pensei: “Ela foi feita pra mim!”

Sim, claro que existem outras motos “dos sonhos” que eu gostaria muito de ter, mas sou realista e sei que não teria dinheiro para uma R6, por exemplo.

Eu não faço muita questão de determinada marca, gosto mesmo é de design. E se escolhi a ER-6n é porque acho linda, porém não abro mão de adquirir uma moto com freio ABS. Mesmo ficando expert em técnicas de frenagem, pilotando em São Paulo é sempre bom ter a segurança do freio ABS.

Eu amo o estilo da ER-6n, mas penso em um plano B, caso não consiga uma condição boa ($$$) pois as motos com ABS são mais caras.

Meu plano B pode ser a Yamaha MT-07 ou a Honda CB650F. Nunca pilotei a MT-07, mas o design não fica muito “fora” do que eu quero. A Honda CB650F é mara! Macia de pilotar, rápida, uma “manteiguinha” de fácil, mas acho o visual muito “de menino”.

Muitos vão me perguntar e a Yamaha XJ? Bom, eu não gosto muito do design e já descartei logo de cara. Também nunca pilotei, então não tinha parâmetros para dizer se tinha pilotagem boa. Além disso, um amigo teve a dele roubada, aí eu “traumatizei”.

Difícil achar “a moto perfeita” 🙁

****

Terceiro passo: Nova ou usada?

Não tenho problema nenhum em comprar usada. Aliás, todas as minhas motos anteriores eram usadas.

No entanto, por se tratar de uma moto de maior valor agregado e com características específicas (preta com ABS) não encontrei muitas opções nos classificados.

Além disso não tenho o dinheiro à vista, seja nova ou usada. E nesse caso a melhor opção para mim é financiar uma nova.

***

Quarto passo: Onde comprar?

É exatamente onde eu me encontro agora. Gente, negociar cansa! Chora daqui, chora de lá, pede opinião para um amigo, fala com outro…. Lá se foi o meu dia.

A crise não chegou nas motocicletas de alta cilindrada não…. Ninguém oferece condição boa.

Embora esteja muito ansiosa e morrendo de vontade de comprar minha “motoca”, vou esperar (chorar mais) para comprar minha bebê. Não posso deixar minha vontade ser maior que a razão e cometer uma loucura que comprometa meu orçamento, afinal ainda tem seguro, manutenção, gasolina, estacionamento e etc. Mas isso é tema para o próximo post.

***

Quem de vocês está passando pela mesma situação que eu? Deixem seus comentários pra trocarmos experiências.

Se quiserem que escreva sobre algum ponto específico nesta minha procura pela “moto perfeita”, escrevam nos comentários que eu respondo.

Motobeijo 🙂