Com a primavera e o verão chegando, a estação das chuvas vem junto. Quem usa a moto todos os dias para trabalhar, estudar, etc, sabe como fica difícil o trânsito de São Paulo neste período. Eu costumo andar de moto todos os dias aqui na capital e andar na chuva requer alguns cuidados.

Sabemos o quanto é ruim pilotar na chuva, o pavimento fica mais liso e qualquer frenagem brusca pode significar chão. Por isso é importante conhecer algumas técnicas de pilotagem que aumentam a segurança no piso molhado.
Começamos com a calibragem correta dos pneus, deve estar dentro dos parâmetros descritos no manual do proprietário de sua moto.

Os primeiros momentos da chuva são os mais perigosos. É nesse período que as vias e estradas se tornam mais escorregadias, quando o óleo e outros detritos se acumulam na pista. O ideal é parar sua moto e esperar os primeiros minutos da chuva lavar o asfalto fazendo que os detritos e sujeiras sejam jogados para fora, nos cantos das vias. Portanto, embora pareça até contradição, é mais seguro pilotar com chuva forte –pista lavada – do que com pouca chuva – pista suja – pois o que torna a pista mais escorregadia e que facilita os escorregões são os detritos que só desgrudaram do solo, mas ficam ali, esperando por um pneu passar por eles.

Um ponto bastante perigoso é o fato de que a água da chuva acaba escondendo obstáculos na pista, como buracos e pedras. Portanto, o que mais importa não é a quantidade de chuva que cai nem a quantidade de água que está na pista, mas o que se esconde debaixo dela. Fuja daquelas poças com o aspecto arco-íris na superfície, isso indica uma alta concentração de óleo / combustível e portanto, possibilidade de queda.

A visibilidade também fica prejudicada pelo embaçamento, pela nuvem de água dos carros à frente e ainda pelas de gotas de agua que fica na viseira do capacete. Tente polir a viseira utilizando uma boa cera automotiva, isso vai fazer com que as gotas escorreguem mais facilmente. Fica a dica! (aprendi com meu namorado)

Cuidado com faixas e sinalizações pintadas no solo, que são mais escorregadias do que o asfalto. Se um carro estiver a sua frente, procure colocar os pneus da moto na faixa deixada pelos pneus do carro pois eles estarão limpando a pista para você.

Evite frenagens fortes e bruscas. E falando em frenagens, cá entre nós, aqui está a maior dificuldade na pilotagem. Se já é difícil em pista seca, imagine em pista molhada. Um dos segredos de frenagens mais eficientes está na força progressiva, ou seja, tente frear aos poucos e nunca tudo bruscamente. Frear não é uma questão de força repentina, mas sim de força progressiva.

Abuse do freio motor nas desacelerações para que os freios dianteiro e traseiro sejam usados com mais suavidade, principalmente nas curvas. Procure sempre manter distancia dos veículos, percebo que os motoristas emburrecem quando chove, muitos não sabem frear em condições de chuva.

Lembre-se que a antecipação ao risco é uma forma de minimizar acidentes. Por fim, tenha sempre a mão uma boa capa de chuva e polainas que, além de proteger da água também protege do frio.