Conheça a história da motociclista catarinense Priscila Coelho, integrante do grupo Ladies of The Road e veja que para as mulheres que pilotam, principalmente as de alta cilindradas, não é necessário força e sim jeito.

 
Por Priscila Coelho
 

Não é força. É jeito. Quando eu comecei a pensar na possibilidade remota de pilotar uma moto, e sim, já pensava em ir direto pra uma Harley Davidson, nem morava em São Paulo ainda e numa concessionária, uma bela lady que tomava seu café me falou: “não é força, é jeito…”

Assim ela respondeu àquela pergunta que todos fazem às mulheres que pilotam uma moto como as nossas: “uau!!! como você suporta o peso todo da moto??”
Daquele dia passaram-se cerca de dois anos até eu tomar coragem e deixar de ser garupa e passar a ser companheira de estrada do meu Lord.

Certamente cada Lady tem uma história bacana sobre como tornou-se uma Lady, ou melhor, assumiu que era, pois entendo que a gente já nasce com essa predisposição à liberdade, à sensação de voar, ao gosto pelo vento que corta nossos rostos e embaraça nossos cabelos, à vibração gostosa do corpo ao final de um percurso…

Quando estou na minha moto, ouvindo o seu som (que não é barulho), tenho a impressão de que nada pode me deter, de que tudo o que eu desejo pode ser conquistado.

Não sei se eu entrei pro Ladies Of The Road por que eu passei a pilotar um motocicleta ou se eu passei a pilotar uma motocicleta para fazer parte desse grupo que, diga-se, não é um motoclube, não é um grupo de moto turismo, mas sim um grupo de mulheres entusiastas por motos de altas cilindradas e que… (!) ESQUECE!!!!!

Somos o que somos: amigas, parceiras de estrada, mães, esposas, companheiras, empresárias, donas de casa, profissionais… Amamos nossas motocicletas, sobretudo porque isso nos une e nos torna únicas. E essa paixão é a força que nos move, que nos conduz, que nos permite espalhar brilho batom e perfume por onde quer que passemos.

Força as Ladies têm para enfrentar todas as batalhas do dia-a-dia. Agora… pra levantar e manobrar nossas belezuras com mais de 300 quilos nós temos jeito, equilíbrio, personalidade, graça, bunda e quadril. Precisa mais?

Priscila, na Serra do Rio do Rastro em set/2013.

Priscila, na Serra do Rio do Rastro em set/2013.