Moto clubes são grupos formados por pessoas que dividem a mesma paixão: a motocicleta.
O ser humano tem necessidade de se comunicar e interagir com seres parecidos por isso reúne-se em grupos. Baseando-se em um estatuto, uma simbologia e acima de tudo amizade, cada vez mais pessoas procuram fazer parte desses moto clubes. E como conseqüência disso, alguns sub-grupos formaram-se. Sexo, idade, crença religiosa e até gosto musical passaram a influenciar na formação dos clubes atuais.

Logo que a motocicleta foi inventada, alguns cidadãos que passaram a rodar juntos, criaram nomes e uma identificação nas roupas para serem lembrados por onde passavam, assim começou o que daria origem aos clubes de motociclistas. Em uma época em que muitos tabus eram quebrados à duras penas, as mulheres não ficaram para trás e encararam com tudo o motociclismo.

Segundo a AMA (American Motorcyclist Association Club) o moto clube mais antigo registrado com carta patente, foi fundado por duas mulheres que viviam a frente de seu tempo.

Dot Robinson, fundadora do Motor Maids

Dot Robinson, fundadora do Motor Maids

Em 1940, Dot Robinson que era uma piloto de motocicleta famosa, quebrava recordes e foi a primeira mulher a vencer uma competição nacional, juntou-se com inglesa Linda Dugeau para fundar uma organização de mulheres motociclistas.

Dot saiu rodando pelos Estados Unidos, encontrou 51 senhoras e então o Motor Maids da America Inc foi fundado.

Desde sua fundação, o clube de mulheres trás como lema a elegância. Dot pregava que uma mulher, mesmo sendo motociclista, tinha que ter classe e estar sempre arrumada, como uma dama de fino trato.

O lema é levado a sério até hoje pelas 1 200 integrantes do Motor Maids que estão espalhadas pelos EUA.