Nunca viajou de moto? Não sabe o que está perdendo. Se já viajou e não curtiu, viaje novamente pois, aposto que irá mudar de ideia. São poucos veículos te dão a chance de viver tão intensamente quanto a moto . Se acha sua moto pequena para uma viagem, pare de desculpa, qualquer moto viaja. Você pode demorar mais para chegar o destino, mas chega numa boa.

Existe um grande “preconceito” contra viagens de moto pequena e eu vejo isso em publicações por aí e nas próprias reações das pessoas quando falo que viajo de 125cc. Talvez o fato de eu ser mulher também deixe as pessoas um pouco impressionadas, ainda.

Minha intruder 125cc estava parada há um tempo e eu estava rodando mais com a moto do meu namorado, uma Fazer 250cc. Esse ano criei vergonha na cara e coloquei a minha moto para rodar. Tenho ela desde 2006 e a bichinha já está bem rodadinha, porque mesmo sem eu ter idade para tirar cnh na época, já arriscava umas viagens aqui pela região.

Quando tirei a carteira, foi bem na época de fim de ano e meus pais tinham apartamento no litoral e já estavam por lá de férias. O apartamento ficava em Bombinhas, o paraíso em Santa Catarina. É a melhor praia que já conheci. Só que as belas paisagens e as águas muito cristalinas atraem turistas do país inteiro, para a cidade que é bem pequena e não tem estrutura. Resultado disso? Congestionamentos quilométricos o dia todo.
Eu e o Felipe já tínhamos decidido ir para Bombinhas de Twister 250cc, a moto que ele tinha na época. Foi então que meu pai ligou e pediu para que eu fosse de Intruder também para que ela ficasse um tempo lá. A ideia deles era usar a moto para fazer compras, já que com o grande movimento não tinha chance nenhuma de ir ao mercado de carro.

Logico que jamais ia desobedecer uma ordem dessa né? Então Felipe foi de Twister e eu de Intruder. Minha primeira viagem mais longa foi de 330 quilômetros e desde então não parei mais.

viagem de moto para Bombinhas1

Não sinto medo ou dificuldade em pilotar, me sinto melhor até do que quanto estou de carro. A moto 125cc vai embora, vai num ritmo mais lento, mas vai. Sempre brinco com meus amigos que minha moto vai e volta sempre dos lugares, pois por ter a mecânica simples, nunca apresenta defeito.

Aliás esse é o ponto chave de se viajar de moto pequena, a mecânica simples. Para qualquer lugar que você for será fácil de encontrar peças e um mecânico disposto a resolver seu problema. Por isso tantas pessoas se dispoe a viagens longas, como ir ao Uruguai de motoclicleta de baixa cilindrada. Tenho maior vontade de fazer essa aventura.

Moto é um veículo que vai para qualquer lugar. Aviões precisam de aeroporto, barco necessita de uma baía. Já uma moto dispensa um local especialmente desenvolvido para ela. Além de facilitar o seu acesso em vários locais difíceis de chegar com outro veículo.

Então esse final de semana pegue sua moto e desafie seus limites. Vá a um lugar que você não conheça. Não precisa ser uma viagem de 300 quilômetros ou mais, vá conhecer um parque, uma cidade vizinha. Algum lugar que faça você pegar a estrada e conhecer mais sua moto.

Final de semana passado eu fui para a Jaraguá do Sul, só eu e a Intruder. Ah como eu estava feliz de fazer essa pequena viagem. E tudo parecia conspirar a favor, o tempo estava ótimo, um dia lindo! Gravei um vídeo sobre essa aventura, vem conferir e repare no céu super azul, nem nenhuma nuvem.

E aí mulherada, me contem para onde gostam de viajar com suas motos?