Conheça a história da motociclista Letícia Luciano que mesmo sofrendo um grave acidente, o qual a deixou sem a perna direita, não deixou de amar as motocicletas.

Por Letícia Luciano

Tudo aconteceu no dia 15 de março de 2013, eu estava voltando do dentista e passando em um cruzamento, uma quadra antes de casa, um carro bateu em mim.

No momento da batida fui jogada para longe, no pátio de uma residência, porém o veículo arrastou minha moto, uma honda biz, cerca de 7 metros para frente. Eu bati em uma árvore e cai no chão de bruços.

Não me lembro de nada, nem barulho da batida, nem dor, nada. As pessoas q viram o acidente, disseram que eu estava consciente todo o tempo e que até falava pra minha mãe: -Calma, estou bem!- Mas não lembro, minha memoria apagou uns 200 metros antes do local da queda e só voltou três dias depois do ocorrido.

Quebrei 3 vértebras, 2 costelas, tive que fazer um dreno no pulmão, pois uma costela o perfurou, o quadril trincou, tive um edema na cabeça e a perna direita foi amputada logo abaixo do joelho.

Fiquei 7 dias na UTI e mais 3 no quarto. Posteriormente tive alta.

Letícia Luciano no hospital já com a perna direita amputada

Letícia Luciano no hospital já com a perna direita amputada

Em essa foto eu ainda estava no hospital. Nela é possível ver que estava muito bem, não sentia nada, só uma dor no corpo, como se tivesse feito uma faxina na casa, só isso.

Fiquei afastada do trabalho somente por 2 meses, voltei a trabalhar de muletas e comecei a fazer fisioterapia.

Muita gente me perguntava se iria andar de moto novamente. Eu não pensava duas vezes e respondia sempre que sim, eu iria andar de novo!

Claro que ninguém acreditava nisso né, mas eu sabia que assim que pudesse eu andaria novamente.

Fiz uma rifa para poder comprar uma prótese e 4 meses depois do acidente eu estava em pé novamente.

Leticia Luciano com sua prótese

Letícia Luciano superando os desafios com um sorriso no rosto

E adivinhem… Logo comprei outra moto e voltei a andar. Hoje estou fazendo mil viagens pra cima e pra baixo, com chuva ou sol, sempre com a minha amada motinho!

Muitos podem me chamar de louca, normal nunca fui nem quero ser. Só quem anda de moto entende o que estou falando… De paixão, liberdade e independência…

#mulheresdemoto muito obrigada por esta oportunidade de poder contar aqui minha história e, talvez, incentivando as pessoas a nunca desistirem de seus sonhos.

Convido a todos a curtirem minha pagina: www.facebook.com/leticialucianopassofundo

Um beijo, Letícia Luciano