Lançamentos de motocicletas sempre chamam a atenção, em especial quando se trata de novos produtos disponibilizados ao mercado como é o caso da Honda XRE 190.

A Honda do Brasil surpreendeu a todos ao anunciar o lançamento da mini trail, como nós já havíamos publicado anteriormente.

Agora chegou o momento de avaliar o desempenho dela nas ruas de São Paulo pois, embora venha com pneu misto e cara de OFF Road, fica clara sua vocação para uso urbano.

Nas fotos a motocicleta pode parecer pequena, mas não se engane pessoalmente a moto surpreende e revela-se um motão. Isso graças ao design da carenagem, principalmente a largura do tanque que deixam a XRE 190 com cara de moto robusta. Ponto positivo para o design.

Por outro lado, ela não é tão alta assim como sua irmã mais velha, a XRE 300. O banco tem apenas 83,6cm de altura do solo, pouco menos que a Bros 160, que tem 84,2cm.

Se visualmente a Honda XRE 190 chama a atenção, o torque também surpreende. Se alguém tem alguma dúvida sobre a semelhança dela com a Bros 160, ressalto que são motos diferentes. Não apenas de visual ou acabamento, mas principalmente pela entrega de motor, fazendo a pilotagem da 190 uma experiência de pilotagem.

Seus 1,68 kgf.m de torque a 6.000RPM (gasolina) deixam a motocicleta mais divertida e ágil para andar no trânsito. Já a Bros 160 possui 1,46 kgf.m a 5.500 rpm (Gasolina).
Aliás, no vídeo é possível ver que em muitos momentos a XRE 190 saía na frente ao abrir o semáforo. Isso aconteceu constantemente. 

O motor é um monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar, com 184,4cc, refrigerado a ar. Responde bem quando solicitado, mesmo em baixas rotações. Ideal para quem vai usar a motocicleta nas cidades, principalmente no corredor. 

Podendo ser abastecido a álcool ou gasolina o motor da Honda XRE 190 gera potência máxima de 6,3 cv (Gasolina) e 16,4 cv a 8.500 rpm, ambos a 8.5000RPM. Cerca de 2 cavalos a mais que a Bros 160.

A pequena trail da Honda vem com pneu misto, sendo possível seu uso para todos os tipos de terrenos. 

A suspensão dianteira é outro ponto de destaque. O garfo telescópico de 180 mm de curso amorteceu muito bem os diversos buracos das ruas de São Paulo. A suspensão traseira é Mono Shock com 150 mm de curso.

Não tive a oportunidade de testá-la na terra, porém ela se saiu muito bem nas ruas acidentadas de São Paulo, que lembram muitas vezes cidades do interior. Ponto positivo para os amortecedores, já consagrados na XRE300

Clicando aqui é possível ver o teste que a colunista Marcia Reis fez pilotando na terra com a Honda XRE 190.

xre190-verde

Já visando se enquadrar na nova regra do Contran, que diz que as motocicletas de baixa cilindrada terão que ter freios ABS ou CBS, a Honda XRE 190 vem ABS de série apenas na Roda dianteira. Ambas as rodas possuem freios a disco com diâmetro de 240mm na roda dianteira e 220mm na roda traseira.

No minuto 3:02 do vídeo mostra uma freada brusca feita no corredor. Nesse e em outros momentos, que não aparecem no vídeo, foi possível testar a eficiência dos freios. Os discos foram precisos na frenagem e o ABS da roda dianteira não permitiu que travasse.

A posição de pilotagem é muito confortável. Tenho 1,77 de altura e tanto o encaixe das pernas, quanto a posição do guidão – com os braços mais abertos – deixar a pilotagem da Honda XRE 190 muito confortável e divertida. Ainda sobre o guidão, ele é um pouco mais largo que o guidão da Bros 160, mas nada que impeça passar com ela pelo corredor, como fica claro no vídeo.

Seu painel é 100%, trazendo informações como Odômetro, Indicador de combustível e contador de giros.

Ela possui 3 anos de garantia com óleo grátis, vem em 3 cores, verde, vermelha e preta. Mas a cor verde, da moto testada, foi a que chamou mais atenção na redação do Mulheres de Moto.

Painel XRE 190 foto: divulgação

Painel XRE 190

Resumo

Como usuária de Bros por muitos anos, posso dizer que sou “habilitada” para dar opinião sobre sobre Honda XRE 190. Aliás, é impossível não comparar ela com a Bros 160, até então referência da Honda no segmento on/off de baixa cilindrada.

Os números de motor e desempenhos são até parecidos, no entanto quando se pilota a XRE 190 da para sentir que a é uma motocicleta “viva” com “pegada”. Já a Bros 160 chega até ser um pouco “xoxa” em certos momentos.

Além disso é uma motocicleta ótima para o dia a dia e além de tudo você pode passear com ela. A Honda XRE 190 tem um visual requintado e detalhes como roda raiada na cor fumê, pintura perolada e acabamento da carenagem fazem com que você chegue “bem na balada”. O capricho no acabamento pode parecer um detalhe, mas faz muita diferença no conjunto final deixando ela mais sofisticada e bonita.

Só resta saber se o consumidor irá absorver o preço de R$13.300.

Pontos Fortes Honda XRE 190

  • Dirigibilidade (agilidade no trânsito)
  • Ciclística (facilidade de pilotagem)
  • Design
  • Amortecedores

Pontos Fracos Honda XRE 190

  • Banco poderia ser mais macio
  • Preço (a partir de R$13.300)

foto: divulgação

HONDA-XRE-190-(53)

Ficha técnica

caracteristicas