Ela é linda, prática, robusta e “pau pra toda obra”, ela é a Citycom 300i.

Confira o vídeo de avaliação:

Ao todo foram mais de 5mil quilômetros rodados com esse scooter de 263,7 cm³, cambio automático CVT e sistema de frenagem FH-CBS.

Confesso que fazia tempo que estava querendo testar esse scooter, primeiro por que sou fã de scooters, segundo porque queria conferir de perto o que faz do Citycom 300 ser um sucesso de vendas.

Assim que subi no scooter constatei que eu já imaginava, o Citycom 300i é muito confortável. Meu quadril se encaixou muito bem na motoneta. A posição de pilotagem também é confortável.

A distância do banco banco ao solo (80cm) não foi um problema para mim e consegui colocar os dois pés no chão com facilidade (tenho 1,77 de altura).

Ao contrário do que pensava, a Citycom 300i não é difícil de pilotar no corredor. Para quem olha “de fora” (como era meu caso), a scooter pode parecer “gorduchinha” e desengonçada, mas foi super fácil e prática de pilotar.

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Pilotagem na Cidade

Centros urbanos são o habitat natural das scooters e com a Citycom 300i não seria diferente, ela é perfeita para a cidade. Em um primeiro momento, os 182kg podem parecer pesados demais, principalmente se você está acostumado com scooters leves. Mas não tem problema é só prestar atenção quando for parar o scooter que você não terá dificuldades.

Como ficamos em uma posição sentada é natural que o controle da motoneta fique mais sob os braços, enquanto que em uma motocicleta, como ficamos em uma posição “montada”, o controle do veículo fica mais distribuído entre pernas e braços.

A versão “i” vem de série com o sistema de frenagem FH-CBS (Full Hidraulic Combined System, ou freios combinados de acionamento hidráulico). O sistema CBS basicamente  distribui a frenagem entre o pneu dianteiro e traseiro, independente do qual freio foi acionado, evitando assim acidentes por mau uso dos freios. Esse sistema de frenagem, ao meu ver essencial, é um dos pontos fortes frente aos scooters concorrentes.

As rodas de liga leve de 16 polegadas proporcionaram estabilidade na “buraqueira” de São Paulo. Os amortecedores seguraram bem os buracos e desníveis das ruas, tanto para mim quanto para minha garupa – minha amiga não reclamou.

O design do scooter, sucesso da Dafra, é inconfundível. Eu acho esse modelo bonito, muito parecido com os scooters comercializados na Europa, e ela ficou ainda mais linda depois que eu coloquei esse lacinho vermelho, um charme.

A Citycom 300i tem bons torque e potência (torque de 23,5 N.m a 5.500 rpm e potência máxima de 23 cv a 7.500 rpm), o que é ótimo para escapar do meio dos carros. Inclusive, muitas vezes precisei me policiar para não ultrapassar o limite de velocidade estabelecida, ainda mais agora que reduziram a velocidade da maioria das vias de São Paulo. A motoneta é uma delícia de acelerar e quando você se da conta já está a quase a 100km/h.

Mas a essa velocidade só pode na estrada.

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Pilotagem na estrada

Tive duas oportunidades de pegar a estrada com a Citycom 300i, e ela foi a 120km/h tranquilamente. Um ponto fraco na estrada foi que senti um pouco de trepidação, mas claro, a motoneta não foi feita para andar direto a 120km/h. Já, um ponto forte na estrada foi a bolha, que cortava o vento e deixou minha viagem mais confortável.

Outra surpresa positiva que tive com a Citycom 300i foi constatar que ela é polivalente. Ela foi muito bem fora do asfalto. Isso mesmo, fora do asfalto.

Em uma das vezes que peguei a estrada foi para ir a uma festa em um sítio em Jarinú. E para minha surpresa, o trecho final era de terra (sorte que não estava chovendo). Para “ajudar”, era uma subida e eu estava com garupa. Minha principal preocupação era as pedras (pontiagudas) danificassem o pneu ou que ele derrapasse. Mas nada disso aconteceu, a motoneta foi muito valente, encarou a subida de terra sem problemas.

Na volta para São Paulo, o potente farol iluminou meu caminho -praticamente no meio do mato-, até chegar na rodovia.

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Melhorias

espaçodebaixodobancocitycom

Eu gostei muito desse scooter, mas como faço em todos os meus testes, busco analisar o veículo de maneira mais independente possível. Por isso sempre coloco pontos de melhorias.

Para deixar a scooter perfeita, a Citycom 300i poderia ter um espaço maior debaixo do banco, afinal nos mulheres costumamos “carregar a casa” em cima da moto. rs

Outro ponto de melhoria foi observado pela minha garupa. A alça do garupa seria mais agradável de segurar se fosse no formato  circular, ao invés de ter uma “lapidação” com bordas.

Muitas pessoas perguntaram sobre peças de manutenção e peças de reposição. A Dafra disse que o número de concessionárias vem crescendo ao longo dos anos  e que as peças de reposição são fáceis de encontrar nas concessionárias.

Resumo

Praticidade, agilidade, beleza, conforto e polivalência fazem desse scooter uma ótima opção para quem pretende fugir no trânsito com conforto e segurança. Com o scooter é possível fazer viagens curtas, inclusive com garupa tranquilamente.

Preço sugerido R$17.390.

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

Foto: Osvaldo Furiatto Mira e Clica

ficha-técnica-citycom300i