Tem muitas dúvidas de pilotagem? Começou agora e tem vergonha de perguntar aos seus colegas mais experientes? O Mulheres de Moto está aqui para ajudar todas as meninas com algumas dicas que, definitivamente, não nos ensinam na moto-escola. Algumas malícias a gente só adquire com a pratica no dia-a-dia, são elas:

1

1) Ande com o farol aceso, mesmo de dia.

O motociclista precisa estar sempre visível. Precisamos nos fazer visíveis. Muitas vezes os outros veículos não nos vêem, então coloque luzes, capacete colorido, o que for, mas esteja sempre no campo de visão de todos os veículos. O farol dianteiro aceso nunca é demais, é melhor pecar pelo excesso.

2

2) Nunca fique atrás dos carros com o trânsito em movimento.

Primeiro porque eles podem frear bruscamente, o que fará você colidir em sua traseira. Segundo, porque ele passa por buracos no eixo central do veículo que você não enxerga à frente e você vai parar em cheio dentro deles. Mantenha-se sempre atrás dos cantos dos veículos, para caso você precise desviar e entrar rapidamente no corredor. Mantenha distância de caminhões e veículos muito grandes e que podem te sugar com o vento para perto deles, principalmente nas estradas.

3

3) Acidentes de moto com moto acontecem sim.

Ao entrar em um corredor, verifique se já não vem vindo outra moto de lá de longe. As motos que estão no corredor vem com tudo e para entrar nele, você deve esperar todas elas passarem. Não seja a carrasca com seus próprios “irmãos”.

4

4) Nunca pilote com sono.

Nem alcoolizada. Nem com fome. Nem de TPM. Não preciso dizer que entorpecentes estão totalmente fora de cogitação, né? Durma bem, alimente-se, esteja atenta e ligada. Alguns amigos brincam que para pilotar moto você tem que estar “sangue nos zóio” (rs), ou seja, nada de moleza!

5

5) Use equipamentos de proteção. Mesmo para ir à padaria.

Capacete, luvas reforçadas, calça comprida, jaqueta com proteção e na estrada, uma joelheira ou caça com cordura cai bem. Lembrem-se: proteção nunca é demais. No tornozelo: USEM BOTAS, MENINAS. Não canso de repetir isto a todas as minhas colegas motociclistas, pois foi uma bota reforçada uma vez que me salvou de quebrar o tornozelo durante um acidente. Quando caímos, uma das primeiras coisas que vão ao chão são os pés, cujos ossos são fraquinhos, fraquinhos… Esteja sempre de bota, deixe as sapatilhas e sapatos abertos no baú ou mochila. Na moto é possível sim estarmos glamourosas, mas sempre com proteção.

6

6) Conheça bem a sua moto.

Crie intimidade com sua companheira de aventuras. Como se vocês fossem verdadeiras amigas. É ela quem vai te levar a muitos lugares, então você precisa conhecê-la. Na garagem de sua casa, com ela parada, segure-a apenas com as pernas, com uma mão, com o quadril. Sinta o peso de sua moto. Tenha consciência de que ela é mais pesada do que você, e no caso da moto de algumas meninas, muito mais pesadas do que aguentamos. Tente acessar os comandos da moto sem olhar. Acione o pisca, mude a marcha, tudo sem olhar para os comandos e guidón. Saiba onde está cada componente de sua moto, pedais, bateria, compartimentos… leia o manual, pesquise vídeos na internet. Na hora da emergência você sabe onde fica a caixa de ferramentas de sua moto?

7

7) Seja prevenida.

A jaqueta de proteção possui vários compartimentos. Deixe neles apenas o necessário, como habilitação, documento da moto, carteirinha do seguro, identificação… no caso de um acidente, isso facilita muito as pessoas que te ajudarão. Celular ainda tenho minhas dúvidas se vale a pena deixar na jaqueta, pois ele pode quebrar em uma queda, mas penso que seria bem útil ele estar em seu bolso, por exemplo, no caso de um furto da moto (e não no baú).

8

8) Deixe a vaidade de lado.

Moto não é lugar de estar toda arrumadinha, é lugar de estar protegida. Não use brincos grandes, eles enroscam no capacete e dificultam se alguém precisar tirar ele para você (foi um bombeiro que me disse isso uma vez). Leve sua maquiagem na bolsa e deixe para passar quando chegar no destino. Um batom lindo e olhos bem marcados com delineador e rímel ainda vai, mas muita preparação da pele (pó-compacto, base, blush) sairá tudo na espuma do capacete e você chegará de cara lavada, rs. Para as meninas de cabelo comprido, prenda-o em um rabo de cavalo. Algumas amigas colocam o cabelo para dentro da jaqueta, mas muitos já me disseram achar charmoso ver um rabo de cavalo “voando” por aí, rs. Uma trança também fica lindo!

9

9) Não tenha medo de tirar dúvidas.

Ande sempre com motociclistas mais experientes. Pegue dicas com namorado, amigos, turma do moto clube, não tenha vergonha de perguntar nada. Não se importe se rirem de você, o importante é você saber aproveitar várias dicas preciosas que alguém diz, e que talvez demorasse anos para você descobrir por conta própria. Moto é amizade, é compartilhar. Motociclista de verdade tem humildade suficiente para ajudar os irmãos.

10

10) Na dúvida, acelere.

Na subida, quando precisar sair de uma situação de risco, quando for desviar. A parte da física que mantém as motos em equilíbrio é a ciclística e ela diz que, se a roda estiver em movimento, ficará em pé. Nem sempre frear é uma boa opção. Viu que a moto está começando a perder o equilíbrio ou a morrer, acelere. A velocidade a manterá em linha reta. Lembre-se sempre de sua querida bicicleta que você tanto andou na infância, ela te treinou para ser uma mulher de moto, rs.

11

11) Respire moto.

Ande com colegas que têm moto. Ouça suas histórias. Moto é história, é momento, é vida. Ouça com atenção o que cada um tem para ensinar e tire algum bom proveito disso. Visite concessionárias de suas marcas favoritas. Frequente eventos, como por exemplo o Salão Duas Rodas. Entre em grupos de motos que você já teve ou almeje ter. Participe de fóruns no Facebook. Curta páginas relacionadas a moto. Não basta gostar, tem que compreender esta paixão. Ah, e claro sempre acompanhe o Mulheres de Moto, hehe.

12

12) Sempre confira a previsão do tempo.

Motociclista esperta é aquela que já tem um kit capa de chuva em seu bauzinho. Hoje em dia a maioria dos smartphones têm a temperatura do dia inteiro. Hoje vai chover? Capa de chuva nela! É feio, desengonçado? Sim, mas evita de você chegar encharcada no trabalho e ficar congelando no ar condicionado do escritório com a roupa molhada. Vai fazer sol? Ótimo! Curta de monte sua motoca, feliz por aí. Nem preciso dizer que o cuidado com a pilotagem no tempo chuvoso é redobrado, hein meninas? Mantenha mais distância do que em um dia seco, pois a frenagem com o piso molhado precisa de mais tempo devido às derrapagens, principalmente em motos que não possuem freios ABS.

13

13) Fique atenta à manutenção.

Revisão de acordo com o que a concessionária pede, para trocar óleo e filtro são essenciais. Fique de olhos também nas pastilhas de freios, nos fluídos e se o pneu não está careca. Arrume um mecânico camarada e leve sua companheira sempre na mesma oficina. Aquele que te dá várias dicas (mesmo sem você entender onde fica a rebimboca da parafuseta) precisa ser seu verdadeiro confidente, rs.

14

14) A escolha da moto.

Escolha uma moto que esteja de acordo com seu estilo, seu porte. Se você não tem muita altura, mas sonha em pilotar uma esportiva, saiba que ficará na ponta dos pés. Você precisa estar confortável e confiante em sua própria moto, nada de fazer algo que não se adepte ao seu gosto pessoal só para agradar uma turma. Não tenha pressa, comece aos poucos, com uma moto mais leve, até ganhar confiança para realizar o sonho de ter uma maior. Não tenha pressa, nem queira dar um passo maior do que a perna. Troque de moto conforme for progredindo na pilotagem. Seu Deus quiser, você ainda terá muitos anos pela frente para pilotar diversas motos.

15

15) Os outros motociclistas são seus melhores amigos.

Saiba conviver com todos no trânsito. Não xingue os motoristas. Quanto aos motofretistas, tão comuns em cidades grandes como São Paulo, estes devem ser seus “parceiros”. Na hora do aperto são eles que te ajudam. Desequilibrou da moto, são eles que vão te levantar. Cumprimente os demais motociclistas no farol fechado. Puxe conversa com eles. Você verá que por trás daqueles olhares dentro de um capacete há seres humanos, cada um com suas histórias, suas vidas, mas todos (na maioria das vezes) prontos a te ajudar, caso seja preciso. Nestas horas é bom ser mulher e precisamos do cavalheirismo, tão em falta hoje em dia, mas que por incrível que pareça, ainda existe um pouco no meio motociclístico.

final

Você deve estar se perguntando: “mas eu preciso saber tudo isso para andar de moto?”. Na verdade, aqui foram apenas algumas dicas, de amiga para amigas. Algumas coisas que vivencio e quis compartilhar com vocês, mulheres de coragem. O importante é curtir sua moto com paixão e claro, prudência.

E vocês, se lembram de mais algum macete que ninguém ensina na moto-escola? Compartilhe aqui e vrum vrum!